Pesquise
Seleccione os critérios de pesquisa
Seleccione os Filtros
Agenda
Ecrãs que Estouram
Instalação,Música Experimental
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2016
17:00 - 22:00
Avenida dos Aliados, 195
03 Jun 2016
17:00 - 22:00
Avenida dos Aliados, 195
Ao longo de uma carreira com mais de 30 anos, Alex Mendizabal foi-se afastando progressivamente dos modos mais tradicionais de produção de música e aproximando-se de explorações mais experimentais e heterodoxas, nomeadamente na forma de ambientes sonoros, concertos em movimento ou músicas subaquáticas, entre outras. O artista basco, sediado em Roma, irá apresentar um projeto onde utiliza um grande número de balões enquanto instrumentos de sopro. O artista convoca as qualidades acústicas do espaço e a participação do público que ao movimentar-se poderá descobrir efeitos surpreendentes como batimentos ou os sons fantasma da psicoacústica.
Strata.2
Instalação,Coreografia
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2016
19:30 - 20:00
Terreiro da Sé do Porto
03 Jun 2016
19:30 - 20:00
Terreiro da Sé do Porto
A performance "Strata.2” desenvolve-se numa escultura que se relaciona diretamente com o espaço urbano onde é instalada. Definida por uma estrutura de tensegridade, elástica e alterável, "Strata.2” permite à performer jogar sem limites com o seu peso e desequilíbrio. Linhas em movimento como uma arquitetura vazia dialogam com o lugar para fazer
emergir um momento de suspensão espácio-temporal no nosso quotidiano. 
A escultura, constituída por linhas móveis e instáveis, altera as referências do espaço envolvente e transforma a sua visão cartesiana. O espectador poderá observá-la de vários pontos de vista movimentando-se à sua volta. As perspetivas, sempre
em movimento, propõem um novo olhar sobre o corpo performativo: uma organização imprevisível de eixos e apoios sem qualquer hierarquização. A escrita coreográfica coloca em jogo a inteligência da pele. A força da gravidade é lembrada continuamente pelo vazio e confere a dinâmica e a possibilidade de transformação da presença do corpo através de um toque sensível e lúdico. 
A partitura sonora, de autoria de Gilles Sivilotto, é realizada através de microfones de contacto de forma a amplificar as sonoridades provocadas pelo movimento do corpo da intérprete no material axial da escultura.

Terreiro da Sé do Porto
Duração: aprox. 30 minutos
Conceção, coreografia e interpretação: Maria Donata D´Urso
Performance sonora: Gilles Sivilotto 
Wreck
Performance,Música Experimental
DATA
HORARIO
LOCAL
03 Jun 2016
22:00 - 23:00
Praça Humberto Delgado
Vencedor do Prémio Don Banks de 2012 pela sua contribuição para a música australiana o artista e compositor Jon Rose, transformou o automóvel de uma sucata de uma cidade mineira do interior (White Cliffs) numa experiência multimédia única e peculiar. Acompanhado por artistas sonoros inovadores, Rose literalmente torna o carro num instrumento musical coletivo. O trabalho desenvolve-se através da ampliação dos sons dos vários elementos, superfícies e ressonâncias dos restos do veículo. Ritmos metálicos, zumbidos, sons dos destroços, sons calmos e também sons ensurdecedores. Uma instalação/performance de vibrações sonoras com uma imensa intensidade musical e de vídeo. Para esta realização, Rose contará com a colaboração de alguns dos mais notáveis músicos do campo da experimentação sediada no Porto. São eles Jorge Queijo, Luís Bittencourt, Henrique Fernandes e José Alberto Gomes. A recolha de imagens fotográficas e projeção vida contará com o trabalho do fotógrafo Paulo Cunha Martins.
LIAM GILLICK: CAMPANHA
Exposições
DATA
HORARIO
LOCAL
04 a 05 Jun 2016
08:00 - 00:00
Museu
Liam Gillick (1964, Aylesbury, Reino Unido), um influente artista britânico sediado em Nova Iorque, apresenta em Serralves Campanha, uma exposição com um ano de duração, concebida como uma série de quatro intervenções escultóricas sempre diferentes, exibidas na sala central e noutros espaços do Museu de Serralves. Os visitantes do Serralves em Festa terão oportunidade de visitar o terceiro momento da exposição, onde um piano disklavier e neve artificial preta (presentes no primeiro momento) se juntam a uma versão transparente da peça AC/DC Joy Division House (que integrou o segundo momento) e incorporam elementos de texto e som. A exposição vai também ocupar a chamada Sala de Mármore, no piso inferior do Museu, com uma instalação de grandes dimensões intitulada A Game of War (Terrain) [Um Jogo de Guerra (Terreno)], desenvolvida por Gillick a partir do jogo Kriegspiel, que o situacionista francês Guy Debord criou em 1977. Campanha é comissariada por Suzanne Cotter, diretora do Museu, com a assistência da curadora Filipa Loureiro. 
GIORGIO GRIFFA: QUASI TUTTO
Exposições
DATA
HORARIO
LOCAL
04 a 05 Jun 2016
08:00 - 00:00
Museu
Quasi Tutto é uma grande exposição antológica de pinturas e desenhos de Giorgio Griffa. É a primeira vez que a obra do artista italiano é apresentada em Portugal. Trata-se do culminar de uma série de exposições originalmente apresentadas no Centre d’Art Contemporain de Genebra (Suíça), que viajaram para o Bergen Kunsthall, Bergen (Noruega) e a Fondazione Giuliani, Roma (Itália), naquela que é mais uma colaboração internacional do Museu de Serralves com destacados museus internacionais, numa linha de atuação que promove a notoriedade de Serralves e de Portugal em todo o mundo. Comissariada pela diretora do Museu de Serralves, Suzanne Cotter e por Andrea Bellini, diretor do Centre d’Art Contemporain de Genebra, a exposição de Serralves apresenta uma ampla seleção composta por cerca de 30 pinturas e mais de quarenta desenhos datados de 1969 a 2015. Debruçando-se sobre a produção altamente abstrata, no entanto eminentemente pictórica de Griffa, esta ambiciosa exposição revela o compromisso do artista com a prática da pintura enquanto processo cumulativo cujo continuum faz parte de uma realidade física e metafísica mais vasta.