Pesquise
Seleccione os critérios de pesquisa
Seleccione os Filtros
Agenda
PROJETO SONAE//SERRALVES HAEGUE YANG: PARQUE DE VENTO OPACO EM SEIS DOBRAS
Exposição
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2017
20:00 - 24:00
Clareira dos Teixos
03 Jun 2017
00:00 - 24:00
Clareira dos Teixos
04 Jun 2017
00:00 - 22:00
Clareira dos Teixos
Depois de um ano em apresentação no Parque de Serralves, a obra "Parque de vento opaco em seis dobras” tem encerramento marcado para o dia 4 de junho. Esta obra escultórica da artista coreana Haegue Yang (Seoul, 1971), expressamente encomendada para a atual edição do Projeto Sonae//Serralves, é composta por cinco torres parcialmente arqueadas de dimensões variáveis construídas em tijolo e ligadas por meio de uma disposição geométrica de lajes. Ocupando uma área de cerca de 70 metros quadrados, este ambicioso complexo escultórico convida o observador a caminhar pela paisagem híbrida das suas múltiplas estruturas. A abordagem escultórica de Yang recorre ao traçado de geometria islâmica, nomeadamente a forma do hexágono, criado por uma subdivisão do círculo em seis partes, ou dobras, iguais. Unidades quadradas de 72 x 72 cm delimitam o espaço coberto pelas lajes e pelas torres de alturas variáveis construídas com tijolo de barro cozido, numa acumulação de configurações geométricas. Os três tons cromáticos diferentes dos tijolos contribuem para o esquema ornamental das torres e das suas fachadas interligadas. O Projeto Sonae//Serralves é comissariado por Suzanne Cotter, Diretora do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, com a assistência da curadora Marta Moreira de Almeida. 
VISITA AO ANOITECER
Visita Orientada
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2017
20:00 - 22:00
Percurso Itinerante
Marcando o início do Serralves em Festa, esta visita parte à descoberta do Parque de Serralves durante o período de transição entre o dia e a noite. Desta forma os visitantes encontrarão diversos cenários para criar experiências inesquecíveis.

Duração: 2 horas
Lotação: 60 pessoas (inscrições na tenda de acolhimento, na Entrada)
Ponto de encontro: Entrada
Orientação: Ricardo Bravo e Marco Ramos

SERRALVES AO DETALHE - ANA MESQUITA
Live Draw
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2017
20:00 - 22:30
Galeria Contemporânea
04 Jun 2017
19:00 - 21:30
Galeria Contemporânea
A grande vantagem do uso de um tablet é que ele é comparável a um caderno de desenhos, tendo à mão um infindável conjunto de materiais, cores e todas as texturas base de que necessito. Ana Mesquita apresenta uma performance de livedraw, utilizando como inspiração os objetos do quotidiano, os detalhes do Parque e os traços da arquitetura dos edifícios que compõem Serralves. Serralves Ao Detalhe decorre em duas sessões, no espaço da Galeria Contemporânea, onde dois ecrãs servirão de veículo para o visionamento de desenhos criados no momento, com base em imagens selecionadas e captadas pela artista, que a acompanham no monitor onde as visualiza. A observação destas imagens é algo de libertador que permite uma interpretação informal e improvisada, porém definitiva, a que a plateia assiste em direto.
OREN AMBARCHI & WILL GUTHRIE
Música,Música Jazz,Música Experimental,Improvisação
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2017
20:00 - 21:00
Ténis
Os encontros ao vivo do multi-instrumentista Oren Ambarchi com o baterista e percussionista Will Guthrie são garantia de uma viagem eletrizante onde se cruzam o free jazz eletrónico, longos movimentos rock, minimalismo propulsivo, a experimentação e a improvisação. E é o êxtase arrebatador deste duo que o Serralves em Festa propõe para a sua primeira hora, para o seu primeiro pôr-do-sol, no palco instalado no Ténis. 
Nos anos 1990, Oren Ambarchi aparece com algumas das mais interessantes experiências na guitarra, nomeadamente com técnicas que permitiam a expansão do instrumento e que o conduziram a um mundo sonoro muito pessoal que viria a estender a um leque mais alargado de instrumentos. Ambarchi tem traçado desde então um percurso que lhe garante hoje um lugar de destaque na experimentação musical, seja ela operada em canções hesitantes e tensas localizadas nas fendas entre várias escolas, na moderna música eletrónica, na improvisação subtil, no ‘noise’ mais rasgado, entre outros campos para os quais tem contribuído de maneira tão singular. Talvez por isto o encontramos ao lado de músicos e projetos tão diferentes como os grandes senhores do metal mais ambiental e profundo Sunn O))) e os seus diferentes membros, de figuras de proa do noise japonês mais radical como Merzbow e Keiji Haino, mas também a colaborar com Ricardo Villalobos e Thomas Brinkmann, estes oriundos do universo do tecno, e de alguns dos mais importantes nomes da experimentação eletrónica na atualidade como Mark Fell ou Robin Fox.
Will Guthrie é um percussionista australiano residente em França. Trabalha em muitos contextos musicais diferentes: performance ao vivo, improvisação e composição em estúdio usando diferentes combinações de tambores, percussão, objetos, tralhas várias, amplificação e eletrónica.

COLEÇÃO DE SERRALVES: 1960-1980
Exposição
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2017
20:00 - 24:00
Galerias do Museu
03 Jun 2017
00:00 - 24:00
Galerias do Museu
04 Jun 2017
00:00 - 22:00
Galerias do Museu
"Coleção de Serralves: 1960-1980” marca a presença visível e permanente da Coleção de Serralves no Museu de Serralves através de um programa contínuo de diferentes apresentações da Coleção. A apresentação inaugural apresenta obras de artistas portugueses e internacionais em diferentes suportes e abrange a arte produzida nas décadas consideradas fundadoras da história e desenvolvimento da arte contemporânea e do lugar da arte portuguesa nessa história. Para além de obras icónicas produzidas entre 1960 e 1980, esta apresentação inclui uma seleção de peças mais contemporâneas, que acentuam a relevância contínua dessas atitudes e posições artísticas mais antigas. As obras expostas refletem a diversidade da produção artística desde a década de 1960 até ao presente, sublinhando as características únicas da Coleção de Serralves, notável pela sua relação com a arte portuguesa e internacional de todo o mundo. Com uma apresentação visualmente dinâmica e rica que inclui pinturas, desenhos, esculturas, fotografias, filmes e vídeos, esta mostra abrange vários temas centrais à prática artística do período do pós-guerra e que influenciaram as práticas artísticas do século XXI, incluindo: materiais e processos, abstração e figuração, linguagem e conceito, e o corpo e a performatividade. Comissariado de Suzanne Cotter, Diretora do Museu de Serralves, com João Ribas, Curador  Sénior e Diretor Adjunto e Ricardo Nicolau, Adjunto da Diretora e curador do Museu.