Pesquise
Seleccione os critérios de pesquisa
Seleccione os Filtros
Agenda
VILLA SOLEDADE - SENSIBLE SOCCERS + LAETITIA MORAIS
Música,Música Pop/Rock
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2017
23:00 - 24:00
Prado
"Villa Soledade” é o mais recente disco dos Sensible Soccers, o segundo longa duração na discografia da banda portuguesa. O álbum resultou, em parte, do trabalho feito para o projeto "Paulo”, no âmbito do qual o grupo criou um espetáculo em colaboração com a artista visual Laetitia Morais. Volvidos dois anos, Sensible Soccers e Laetitia Morais marcam nova colaboração, desta feita para apresentar "Villa Soledade” na íntegra pela primeira vez, respeitando o alinhamento do disco e aprofundando a exploração audiovisual iniciada em "Paulo”.
SYMPATHY FOR THE DEVIL + DIE STILLE VOR BACH/O SILÊNCIO ANTES DE BACH
Cinema
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2017
23:30 - 01:45
Clareira das Bétulas
Sympathy For The Devil
Sympathy For The Devil (1968), também conhecido como One + One, foi realizado numa altura em que os Rolling Stones
estavam no auge da sua carreira e Jean-Luc Godard, mentor da Nouvelle Vague francesa, radicaliza a sua posição maoísta e a orientação política da sua obra. O filme, que rapidamente adquiriria um estatuto lendário, não é apenas um documentário sobre os ensaios da banda de Mick Jagger, é sobretudo uma reflexão sobre as fronteiras entre cultura e revolução.
Jean-Luc Godard (Paris, 1930) é desde a década de 1960 um dos mais influentes realizadores do cinema Francês. Distinguindo-se pelas inovações estilísticas que desafiam as convenções do cinema narrativo é consensualmente
reconhecido como o mais ousado e radical dos realizadores da Nouvelle Vague. A sua obra reflete um grande conhecimento
da história do cinema, cruzando-a com a filosofia existencial e Marxista e com uma crítica radical da história contemporânea. 

Die Stille vor Bach / O Silêncio antes de Bach
O Silêncio antes de Bach (2007) explora, com fantasia, as relações dramatúrgicas entre a música e as imagens em movimento, numa rosácea arquitectónica que desafia as convenções do filme musical. Atravessando o espaço e o tempo, o
filme interroga o lugar que o imaginário civilizacional da música de Bach pode ocupar na Europa de hoje. Pere Portabella (Figueres, 1929) é um dos mais importantes cineastas contemporâneos, intimamente ligado ao novo cinema espanhol. A sua obra alia a herança surrealista a um programa iconoclasta, sendo particularmente representativa de um cinema independente, alternativo e clandestino que, desde a veemente oposição ao regime de Franco, concilia os propósitos artísticos com a intervenção política.
A SINGLE STUNNING GAZE IN THE PLACE DES VOSGES (SLEEP CONCERT/CONCERTO PARA DORMIR) - THE PHONETIC ORCHESTRA
Música Experimental
DATA
HORARIO
LOCAL
03 Jun 2017
00:00 - 07:00
Museu (Sala de Madeira)
Desde 2012, The Phonetic Orchestra tem vindo a explorar a relação em desenvolvimento entre música escrita e música improvisada. Este ensemble de Melbourne, Austrália, reúne alguns dos músicos australianos mais singulares da nova geração da cena musical clássica, eletroacústica e experimental para criar uma obra que ocupa os espaços entre as diversas categorias musicais. Para este concerto para dormir com a duração especial de uma noite inteira, The Phonetic Orchestra apresentará a estreia mundial da obra de Jon Heilbron com 8 horas de duração, "A Single Stunning Gaze in the Place des Vosges”.
O concerto acontecerá numa das galerias do museu onde o público encontrará colchões e o ambiente propício para que possa pernoitar neste espaço, deixando que o seu sono e sonhos sejam influenciados pela música composta por Heilbron tendo em conta este contexto muito particular, e interpretada pelo ensemble que, além de Heilbron no contrabaixo, integra Brett Thompson (guitarra), Andy Butler (Piano), Jon Smeathers (computador), Reuben Lewis (trompete), Simon Charles (eletrónica/saxofone), Callum G’Froerer (trompete) e Michael McNab (percussão).

Parceiro: Australia Council for the Arts

NIÑO DE ELCHE
Música,Música Pop/Rock
DATA
HORARIO
LOCAL
03 Jun 2017
00:30 - 01:30
Prado
Novo Flamenco descreve-se como um estilo de música com as suas origens no flamenco, que parte da tradição e se funde com outros géneros. Niño de Elche é um artista que se encaixa perfeitamente nesta classificação, e o seu estilo único liberta a música flamenca dos clichés e estereótipos. "Voces Del Extremo”, o seu mais recente álbum, inclui textos de poetas contemporâneos espanhóis como Antonio Orihuela, Inma Luna, Bernardo Santos e Begoña Abad, e parte do que é descrito como sendo a "poesia da consciência”. Editado em 2015 e produzido por Daniel Alonso (Pony Bravo) em colaboração com Raúl Pérez e Darío del Moral, o álbum encabeçou as listas de melhores do ano em vários órgãos da imprensa espanhola sendo amplamente premiado. 
Em "Voces Del Extremo”, e seguindo o estilo dos seus projetos anteriores, Niño de Elche é influenciado pelo flamenco mas também por outros géneros musicais que vão do krautrock à música ambiental, todos misturados pela new wave dos finais dos anos 70 e inícios de 80.
Niño de Elche é um "cantaor” (cantor de flamenco) singular que combina o seu canto não apenas com diversos estilos musicais que vão da improvisação ao rock ou música eletrónica de dança mas também com uma prática multidisciplinar onde se inclui a performance e a poesia.
As suas colaborações estendem-se a criadores como o filósofo e curador Pedro G. Romero, o poeta António Orihuela ou bandas como Toundar e Los Voluble. Recentemente tem apresentado o espetáculo "La Edad de Oro” com Israel Galván e publicou o seu primeiro livro "No comparto los Postre”. 

D∆WN
Música
DATA
HORARIO
LOCAL
03 Jun 2017
02:00 - 03:00
Prado
Tendo conhecido os perigos e luxos da aceitação e sucesso mainstream logo no início da sua carreira com a passagem pelas bandas Danity Kane e Dirty Money sob orientação do gigante da indústria musical Sean Combs, ou seja, P. Diddy, DWN ou seja, Dawn Richard afirmou-se como uma cantora independente na vanguarda do pop após sobreviver às armadilhas que acompanham o estrelato. Refletindo sobre esses tempos tumultuosos, em novembro deu-se o lançamento de "Redemption”, a última parte da trilogia épica – na sequência do lançamento dos dois álbuns anteriores "Goldenheart” e "Blackheart”, muito bem recebidos pela crítica – que conduz esta artista de Nova Orleães a novos patamares de uma visão profundamente pessoal e única, com o apoio de artistas como Noisecastle III e Machinedrum. À luz desta liberdade e controle criativo total, DWN tem perseguido a inovação na pop, lançando-se no célebre Adult Swim's Single Series 2015 com 'Running From Sane' e introduzindo a primeira performance 360º Livestream no YouTube em março de 2016, antes do lançamento de "Redemption”. DWN prepara agora uma digressão europeia após um contínuo memorável de espetáculos esgotados em Nova Iorque, Los Angeles e Paris.