Pesquise
Seleccione os critérios de pesquisa
Seleccione os Filtros
Agenda
ARQUITETURAS MÓVEIS - PROJETO COM ESCOLAS 2017-2018
Exposição
DATA
HORARIO
LOCAL
01 a 03 Jun 2018
18:00 - 22:00
Museu de Serralves
Em 1956 quando o arquiteto húngaro radicado em Paris, Yona Friedman, fez o seu "Manifesto da Arquitetura Móvel” as viagens low cost ainda não despontavam no horizonte, a realidade do home office era algo que soava à ficção científica e a globalização ainda não havia recebido este nome. No entanto, seu génio precursor anteviu um mundo baseado na flexibilidade, um mundo móvel que pudesse se adequar às diferentes necessidades dos habitantes das cidades.

Tendo reconhecido a importância destes conceitos, o Serviço Educativo do Museu de Serralves escolheu-o como tema de reflexão para o Projeto Anual com Escolas do ano letivo 2017/2018. Após encontros com professores, um seminário com arquiteto e curadores, oficinas aos alunos e professores, Serralves propôs que cada turma, a partir da defesa de Yona Friedmann de que a arquitetura deveria ser participativa e participada construíssem uma edificação flexível.

Estes vários prédios irão compor um município adaptável e moldável, (seria essa uma cidade ideal?). Na exposição que reúne estes trabalhos, os visitantes poderão experienciar esta cidade que, adaptável e interativa, reflete sobre o equilíbrio com o meio ambiente, repensa formas de vida atuais e projeta outras maneiras de vivermos de forma mais harmoniosa.
VISITA AO ANOITECER
Visita Orientada
DATA
HORARIO
LOCAL
01 Jun 2018
20:00 - 22:00
Parque de Serralves
Ponto de encontro: Entrada
Orientação: André Rodrigues e Marco Ramos
Lotação: 60 pessoas

Marcando o início do Serralves em Festa, e em pleno lusco-fusco, esta visita parte à descoberta do Parque de Serralves. Património classificado, este jardim histórico proporciona diversos cenários inspiradores de tranquilidade e despoleta conhecimento e histórias que ficarão na memória dos visitantes.
LIGNES OUVERTES
Funambulismo
DATA
HORARIO
LOCAL
01 Jun 2018
20:00 - 20:25
Parterre Central
02 Jun 2018
20:00 - 20:25
Parterre Central
Cie Basinga
Funambulista: Tatiana-Mosio Bongonga
Música: Osso Vaidoso (voz Ana Deus e guitarra Alexandre Soares)
Coreografia: Anna Rodriguez 
Figurinos: Solenne Capmas 
Técnica: Jan Naets, Gael Honneger, Simon Pourque
Produção: Alice Lamy, Camille Foucher

A Fundação Serralves propôs à Companhia Basinga e a Tatiana-Mosio Bongonga, uma das raras funambulistas femininas no mundo, para realizar uma "travessia” excecional. Esta travessia inédita, realizada no Parterre central do Parque de Serralves, será acompanhada pelo duo Osso Vaidoso e também por um coletivo de voluntários que irá manter, no solo, as suas passagens ao longo do percurso. Avançar, ultrapassar obstáculos, aceitá-los, trazê-los para si mesma e seguir em frente será o desafio da funambulista. 
Lignes Ouvertes é uma aventura aérea, ancorada no solo e dançada nos céus! 

No seio do seu coletivo, Tatiana-Mosio Bongonga cria e implementa de forma ambiciosa grandes travessias funambulistas. Equilibro em grande escala, apresentado in-situ e acompanhado por músicos ao vivo, Lignes Ouvertes relaciona-se estreitamente com os lugares onde as travessias ocorrem. Música, coreografia e cenografia entram em ressonância com cada espaço gerando um encontro disciplinar triangular que progride e amplia artisticamente cada nova "travessia”.

Basinga
Basinga é uma companhia centrada na investigação e criação da arte do funambulismo. Através da pesquisa, ensino, partilha e produção de propostas artísticas participativas, de exigente desempenho, a companhia desenvolve, transmite e divulga esta arte alicerçando-a nas colaborações artísticas que promove.

Osso Vaidoso
Ana Deus e Alexandre Soares
Ana Deus e Alexandre Soares começaram a sua parceria musical nos Três Tristes Tigres, uma das bandas portuguesas de referência na década de noventa do século XX, com uma versão do Anjinho da Guarda de António Variações para o disco "As Canções de António”, editado em 1994. Seguiram-se-lhe os álbuns, "Guia Espiritual”, considerado disco do ano em 1996 pelo jornal Blitz, "Comum” de 1998 e "Visita de Estudo” em 2001.
Alguns anos depois voltam a colaborar sob o nome Osso Vaidoso, projeto que começou por ser um duo de forte componente poética e crueza instrumental, tendo editado "Animal” em 2011 e mais recentemente o álbum "Miopia” de 2016. No seu repertório estão incluídos os poetas Natália Correia, Alberto Pimenta, Ernesto Melo e Castro, Gastão Cruz, Sá de Miranda, Nicolau Tolentino e Regina Guimarães.

Imagem (c) Marion Ribbon

A CARNATIC PARADIGM / THE ALGEBRA OF LISTENING
Música,Instalação
DATA
HORARIO
LOCAL
01 a 02 Jun 2018
20:00 - 04:00
Casa de Serralves
02 a 03 Jun 2018
10:00 - 04:00
Casa de Serralves
03 Jun 2018
10:00 - 22:00
Casa de Serralves
Mark Fell
Em permanência. Acesso condicionado durante as performances incluídas no projeto.
APOIOS: DGARTES e TRICANA

Mark Fell é um artista multidisciplinar amplamente conhecido por relacionar a música eletrónica com linguagens informáticas, dando ênfase a algoritmos e sistemas matemáticos. Depois de ser apresentado em 2016 a um grupo de artistas indianos que se dedicam à música carnática, foi convidado a criar uma nova peça que explorasse os sistemas complexos presentes nesse estilo musical, ou seja, as formas como esses sistemas interagem com práticas criativas e vocabulários musicais, relacionando-as com as suas próprias metodologias musicais e escrita crítica sobre a tecnologia.

Com músicos de grande relevância e artistas de várias regiões, o projeto explora a relação entre a música carnática e as artes sonoras emergentes e como elas funcionam na cultura contemporânea britânica e indiana. O projeto estreou-se publicamente em 2017 no Centre For Contemporary Arts, em Glasgow, no âmbito do festival Counterflows, tendo estado em transformação e desenvolvimento desde então. Ele passa agora pela Casa de Serralves numa residência de três dias apresentando novas obras e colaborações entre artistas indianos e europeus. Incluem-se: uma instalação sonora de Mark Fell, a mais recente de uma série de colaborações entre Rian Treanor e Nakul Krishnamurthy que abordam a interação entre formas musicais tradicionais indianas e música eletrónica; o trabalho centrado no som e na vibração de Farah Mulla, com uma peça hipnótica com luz e padrões que transformam os interiores déco da Casa de Serralves; solos de violino virtuosos de Nandini Muthuswamy, considerada uma das mais importantes violinistas da tradição carnática; e também longos trabalhos meditativos de Mark Fell e Sandro Mussida, aos quais se juntam o Drumming - Grupo de Percussão e Olívia Salvadori. 

Imagem (c) Connie Treanor
GUIA INTERIOR
Instalação
DATA
HORARIO
LOCAL
01 a 02 Jun 2018
21:00 - 06:00
Capela
02 a 03 Jun 2018
21:00 - 00:00
Capela
JOANA DA CONCEIÇÃO

Guia Interior é uma instalação multimédia, especificamente imaginada para a Capela de Serralves, composta por pintura, música e luz, e que pretende ser uma experiência percentual e conceptual radical para quem a procure. Uma proposta estética inspirada no sono e nas doze horas que o Faraó tinha de percorrer todas as noites até chegar ao outro mundo. A Guia Interior é ativada quando a noite cai, o artifício das luzes coloridas refletida nas pinturas revela aos olhos outras cores e a música é dos Tropa Macaca.