Pesquise
Seleccione os critérios de pesquisa
Seleccione os Filtros
Agenda
DE VOLTA À TERRA
Dança Contemporânea
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2018
16:30 - 16:50
Clareira das Bétulas
03 Jun 2018
12:00 - 12:20
Clareira das Bétulas
Parceiro: Balleteatro
Coreografia: Isabel Barros 
Música: Vítor Rua
Assistência de coreografia: Carlos Silva
Interpretação de alunos do 2º ano do curso de dança do BTEP

"De Volta à Terra” é uma peça criada para um jardim de Serralves, baseada em inquietações sobre o mundo atual. É o encontro vital da plasticidade dos intérpretes com o lugar e o apelo à reflexão sobre questões que rasgam, como a guerra, o impacto ambiental, o rápido avanço tecnológico, a velocidade e a destruição.
Um desfilar de perguntas que guiam adolescentes numa marcha de corpos sobre a terra, como se através dela pudessem construir um poema e, por momentos, entender o mundo.

HOMIES
Música
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2018
16:30 - 17:15
Ténis
Parceiro: Câmara Municipal de Faro 

Homies é um projeto recente criado por um grupo de hip hop Farense que se uniu através da amizade e da paixão pela música e arte normalmente apelidadas de "urbanas”. 
Lançados em janeiro deste ano, em poucos meses conseguiram criar impacto nas redes sociais bem como uma base de fãs que os acompanha durante o seu percurso musical.
Apesar de ainda com poucos meses, o grupo tem deixado expectativas para uma marca sólida no hip hop português.

PEDRO MELO ALVES' O
Música
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2018
17:00 - 18:00
Museu (Sala de Madeira)
A solo, Pedro Melo Alves traz-nos uma uma exploração sensorial de percussão e eletrónica em torno da palavra. À procura de um fluxo vivo e presente, o músico envolve-se numa relação plástica de fragmentação, fusão e metamorfose, de limites ambíguos e perturbadores que expõem a fragilidade do "eu” e do controlo.

Presença e ausência, identidade e dispersão, realidade e virtualidade, solidão e coletividade. Abordagens viscerais à percussão e à voz alimentam esta esfera abstrata de confrontos, fratura e pululação. No final, talvez a cedência de controlo, talvez o encontro harmonioso de todos.
JOÃO BARRADAS - HOME
Música
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2018
17:30 - 18:30
Prado
HOME é um projeto liderado por João Barradas, acordeonista e um nome já assumido na cena do jazz português. Após o sucesso do seu álbum de estreia "Directions”, o sexteto que compõe HOME desdobra-se numa música entre o jazz, a música livremente improvisada e o rock, onde a paixão por compassos compostos está mais do que evidenciada.

Apresentando-se exclusivamente com o MIDI do acordeão, este projeto transformou-se num lar para novos conceitos no universo musical de João Barradas - aqui, o final não é necessariamente o fim, mas sim criar a possibilidade de novos começos. 
Em 2017, os HOME lançam o seu primeiro álbum "An End As A New Beginning” com composições originais de João Barradas, sendo considerado álbum do ano pela Jazz.pt. O sexteto foi ainda destacado nos Prémios RTP/Festa do Jazz 2018 como Grupo do Ano. 

A juventude desta banda traduz-se numa força em palco muito peculiar, só traduzida fielmente na sua interpretação ao vivo.
Os HOME são constituídos por João Barradas (acordeão), Mané Fernandes (guitarra), Eduardo Cardinho (vibrafone), Gonçalo Neto (guitarra), Ricardo Marques (contrabaixo) e Guilherme Melo (bateria).

Imagem (c) Andreea Bikfalvi
O MUSEU
Performance
DATA
HORARIO
LOCAL
02 Jun 2018
14:00 - 14:15
Casa dos Frescos
02 Jun 2018
15:30 - 15:45
Casa dos Frescos
02 Jun 2018
18:00 - 18:15
Casa dos Frescos
03 Jun 2018
12:00 - 12:15
Casa dos Frescos
03 Jun 2018
15:30 - 15:45
Casa dos Frescos
03 Jun 2018
17:30 - 17:45
Casa dos Frescos
André Coelho e Raquel Nunes
Parceiro: ESAP- Escola Superior Artística do Porto 

Às práticas artísticas dos finais dos anos 60 e 70, algumas das quais viriam a ser caracterizadas como crítica institucional, devem-se muitos dos avanços a que este campo foi sujeito. Cerca de 50 anos depois, que papel assumem os textos escritos produzidos neste domínio? O que mudou?

"O MUSEU” visa revisitar e adaptar textos de artistas cujo objeto crítico se centre fundamentalmente na instituição museológica.

Neste sentido, a performance será constituída por vários momentos ao longo do festival durante o qual serão lidos curtos fragmentos e frases dos referidos textos.