VOLTAR

Ramona Córdova
Imagem Preset XL
01 Junho
20:30
Música
Clareira das Bétulas

Parceiro

VIC - Aveiro Arts House

Sete anos se passaram entre “The Boy Who Floated Freely” e “Quinn to New Relationships”, respectivamente o primeiro e o segundo album gravados por Ramon Córdova, músico norte-americano natural do Arizona, com pai das Ilhas Canárias e mãe hawaiana, e que tinha visto lançada a sua carreira entre o apogeu da neo-folk encabeçada por Devendra Banhart. Durante este sete anos, poderíamos encontrar Córdova a trabalhar de peito nu em arrastões de carga corroídos pela ferrugem, a apanhar tubérculos de nome estranho em campos banhados pelo sol, num camião algures entre o apartamento de um companheiro em Saint-Ouen e uma casa em Nova Orleães abandonada após o furacão Katrina, a tentar uma nova vida numa pequena casa no meio de uma floresta no Alasca, ou em viagem de carro, barco, autocarro, cavalo, comboio ou avião, por vezes com menos de um euro no bolso.

E nestes sete anos, Ramon não só cresceu, amadureceu e se transformou como mudou a sua trajetória artística, alimentada agora por uma maior liberdade criativa e pela improvisação. Ela flui de sentimentos contraditórios, do carrossel de eventos que viveu neste período, é mais à flor da pele e menos acorrentada a formas de concordância, como podemos testemunhar na sua voz, nos seus gestos, nas estranhas acrobacias na guitarra ou no piano. Foram sete anos de reflexão, sete anos a tatear no escuro. E a boa notícia é que Ramon cresceu, e simultaneamente apenas pensa numa coisa: o futuro que está por vir.